Base de dados

De Manuais Informática - IES San Clemente.
Ir a la navegación Ir a la búsqueda

Anterior

Tabelas

Introdução

As Bases de Dados são coleções organizadas de dados, em formato digital, que podem ser acedidas por diferentes programas. No caso das BDs ofimáticas, a informação guarda-se num único ficheiro e o gestor (LibreOffice Base, MS Access, etc) inclui uma interface gráfica e amigável com ferramentas para criar consultas, relatórios e formulários de forma singela.


Os dados organizam-se em tabelas, cada uma formada por uma série de colunas e registos (linhas). As tabelas relacionam-se entre elas segundo o Modelo Entidade Relacionamento.


Como técnicos informáticos, devemos ter um conhecimento profundo das bases de dados ofimáticas, por uma parte para projetá-las, inserir dados e obter informação significativa e por outra, para ensinar a utilizadores finais a realizar estas ações.


Criação de tabelas

Em primeiro lugar é preciso definir cada uma das tabelas da base de dados, e para cada tabela, as suas colunas:

  • Nome da coluna.
  • Tipo de dados: número inteiro (integer), decimal, caracteres (varchar), data, lógico (boolean) entre outros.
  • Comprimento da coluna: número de caracteres ou algarismos e, se proceder, número de casas decimais.
  • Valor requerido: não admite valores vazios (null).
  • Definir uma como chave primária: o valor tem de ser único em toda a tabela e vai servir como índice de pesquisa.
  • Valor automático: é frequente que a chave primária de uma tabela seja de tipo inteiro e com valor autoincremental.


No nome das tabelas e colunas, devemos evitar acentos e caracteres especiais como "ç" ou "ñ".

A seguir, podemos inserir dados na tabela.

Relacionamento de tabelas

Caso duas tabelas estejam relacionadas, a chave primária de uma vai estar presente na outra como chave forânea. Por exemplo, numa BD para a gestão de uma editorial, podemos ter uma tabela que guarde informação dos escritores e outra que armazene os registos relativos aos livros editados:

  • autores: id_autor, nome, apelidos, telefone...
  • livros: isbn, titulo, id_autor, num_paginas, data...

As chaves primárias são "id_autor" em "autor" e "isbn" em "livro". A chave forânea, que relaciona as duas tabelas, é "id_autor". Isto implementa uma relação 1:N, quer dizer, um livro é atribuído a um (1) autor e um autor pode ter vários (N) livros. É uma simplificação da realidade porque um livro pode ser criado por vários autores, mas podemos considerar que se trata do autor principal.


Este relacionamento faz-se no menu Ferramentas, Relacionamentos, arrastando a chave forânea de uma tabela até a chave primária da outra para indicar que se trata do mesmo campo, independentemente de se se chamam igual (id_autor) ou não.

Código SQL

Para trabalhar com os gestores de bases de dados mais potentes (MySQL, Oracle, PostgreSQL, etc.) utiliza-se código SQL, com o que é possível executar todas as ações sobre a BD, por exemplo:

  • criar, modificar e eliminar tabelas;
  • inserir, modificar e eliminar registos;
  • realizar consultas;


Em LibreOffice Base podemos executar em Ferramentas, SQL, comandos como:

  • CREATE TABLE / ALTER TABLE / DROP TABLE
  • INSERT INTO / UPDATE / DELETE FROM
  • SELECT * FROM

Depois de criar ou apagar uma tabela, devemos executar a opção Atualizar tabelas do menu Ver.

Dica: embora numa instrução SQL não seja necessário, devemos pôr o nome da tabela entre aspas para que seja compatível com o nome criado por LibreOffice Base:

DROP TABLE "autores"

As instruções SQL são utilizadas embebidas noutras linguagens de programação, para conseguir que uma aplicação ou página Web aceda aos conteúdos de uma base de dados e depois poder mostrá-los ao utilizador ou trabalhar internamente com eles.


Consultas

Introdução

Em construção...


Consultas básicas

Consultas complexas

  • Se quisermos eliminar dados repetidos no resultado da consulta, devemos clicar no botão "Valores distintos".


Valores distintos.png